A Tormenta de Espadas

A tormenta de espadas, o terceiro livro da série de George R. R. Martin, onde os Sete Reinos já sentem o rigoroso inverno que chega, mas as batalhas parecem estar mais cruéis e impiedosas. Enquanto os Sete Reinos estremecem com a chegada dos temíveis selvagens pela Muralha, numa maré interminável de homens, gigantes e terríveis bestas, Jon Snow, o Bastardo de Winterfell, que se encontra entre eles, divide-se entre sua consciência e o papel que é forçado a desempenhar. Robb Stark, o Jovem Lobo, vence todas as suas batalhas, mas será que ele conseguirá vencer os desafios que não se resolvem apenas com a espada? Arya continua a caminho de Correrrio, mas mesmo alguém tão desembaraçado como ela terá grande dificuldade em ultrapassar os obstáculos que se aproximam. Na corte de Joffrey, em Porto Real, Tyrion luta pela vida, depois de ter sido gravemente ferido na Batalha da Água Negra; e Sansa, livre do compromisso com o homem que agora ocupa o Trono de Ferro, precisa lidar com as consequências de ser a segunda na linha de sucessão de Winterfell, uma vez que Bran e Rickon estariam mortos. No Leste, Daenerys Targaryen navega em direção às terras da sua infância, mas antes ela precisará aportar às desprezíveis cidades dos esclavagistas. Mas a menina indefesa agora é uma mulher poderosa. Quem sabe quanto tempo falta para se transformar em uma conquistadora impiedosa?

Caos, caos e mais caos. Em A Tormenta de Espadas, Martin continuou o serial killer que me chocou no primeiro livro.

E mais um livro que me fez procrastinar imensamente.
E que serviu pra comprovar que o George R. R. Martin é parente dos protagonistas da série de jogos Assassin´s Creed. Já que nesse livro o saldo de mortes de personagens importantes volta a crescer. Pelamor.
Realmente achei muito inovadora a questão dele assassinar alguém importante no primeiro livro (não digo quem pra quem ainda não começou a ler ou assistir, embora nesses tempos de internet seja meio difícil fugir de spoilers como esses…), afinal, você nunca acha que o autor vai começar matando logo alguém importante. Mas até agora é tudo que ele tem feito. Parece que quando a história está prestes a empacar, ele vai lá e pimba. Adeus personagem que empacava. Ou me mata todo mundo e faz aparecerem novos personagens pra dar continuação.

Acontece MUITA coisa nesse terceiro livro. Muita coisa vai mudar, muitos personagens vão crescer, muitos vão morrer e muitos não vão sair do lugar.
Rickon foi completamente esquecido nesse livro, Bran começa a chegar em algum lugar, embora leve o livro inteiro pra ele tentar fazer isso, Arya fica dando voltas, e voltas, e voltas… Sansa sofre uma pancada de coisas, e testemunha uma das minhas cenas favoritas (eta livrinho que te deixa uma pessoa sádica.), Theon também é deixado de lado pro próximo livro, a Muralha muda pra caramba, juntamente com Jon, que cresceu pacas como personagem, Tyrion continua sofrendo os sadismos do autor, eu acho que ele deveria comentar sobre bulying, Jaime também mudou bastante aos meus olhos, e Brienne continua uma teimosia bizarra. Loras continua um lindo arco-íris(entendedores entenderão.) e Margaery, ainda tem alguma coisa nela que deve ser importante pra série, porque vai ser de mau agouro pra lá…HAHA
Daenerys é a única que realmente chega a algum lugar, ela e a Muralha, são os únicos que realmente não parecem ter deixado meio mundo de coisas a resolver e ficarem praticamente estagnados para o quarto livro.
E as mortes. As duas primeiras mortes me deixaram com insônia quando as li. Não parava de pensar nelas e o sono não veio. De verdade. Foi um momento curioso da minha vida haha
Duas delas me deixaram feliz. Tirem as próprias conclusões e façam suas apostas.
Uma delas me deixou meio indecisa, estava começando a gostar da pessoa que morreu, coitado(a), sofreu tanto bulying também haha
E uma delas… bem. Me deixou triste pela sua conclusão no epílogo. Porque olha, tenho medo do futuro.
E Lorde Beric se tornou algo… 6 vezes estranho.
E ainda quero ver se a Mulher Vermelha queima no fogo. Lentamente. O mais cedo possível, mulherzinha chata.
E fica a dúvida se o Lorde Davos ainda mantém sua cabeça sobre os ombros.

A narrativa continua estupenda e você vai migrando de capítulo a capítulo ferrenhamente, esperando ansiosamente a próxima vez em que o nome do personagem aparecerá. Ou tendo esperança de que ele apareça, porque vai significar que ele ainda está vivo.
Aliás, esse sendo o único livro em que ler o nome dos capítulos signfica ler spoilers haha

E apesar de ter achado que essa enrolação toda e os acontecimentos dando voltas e voltas e pouca coisa realmente acontecendo ser o único jeito de 7 livros completarem essa Muralha de acontecimentos, como diz o autor, fico ansiosa para ver se os personagens de quem gosto ainda vão estar vivos até o último capítulo do livro 4. Esperar que estejam vivos até o 8 me parece muita utopia.

 

Vale MUITO a pena ler e continuar acompanhando, mesmo que às vezes pareça que ele enrole bastante, rsrs.

Embora não tenha ficado tão ansiosa como fiquei no 2, A Fúria de Reis, para começar a ler o 4, outros livros me atraíram mais. Mas logo logo terei-o procrastinando esse novo ano que promete muitas ocupações que deixarão minhas resenhas esparsas HAHA #tcc

 

A Tormenta de Espadas – Crônicas de Gelo e Fogo Livro 3(2000; edição da Leya de 2011)
Editora: 
Leya
Autor: George R. R. Martin
Páginas: 884 (contando com apêndices e mapas)

Link do Skoob

 

Confira também as resenhas dos outros dois livros: Guerra dos Tronos e A Fúria dos Reis

A terceira temporada vem agora em Março pela HBO, mas já disseram que percorrerá apenas metade do livro, o que é perfeitamente plausível considerando a tonelada de acontecimentos no mesmo… mas depois de assistir adicionei minha humilde opinião nesse post e divulgo novamente!