A Visita Cruel Do Tempo – Rapidinhas #6

resenhas_diarios_Visita_do_tempo

“Conforme os dois vão se movendo juntos, Rolph sente a vergonha desaparecer como por milagre, como se estivesse virando adulto bem ali na pista, tornando-se um menino que dança com meninas feito a irmã. Charlie também sente a mesma coisa. Na verdade essa lembrança é aquela que irá revisitar vezes em conta, pelo resto da vida, muito depois de Rolph ter se matado com um tiro na cabeça na casa do pai aos 28 anos de idade: seu irmão ainda menino, com os cabelos colados à cabeça, os olhos brilhando, aprendendo timidamente a dançar.”

Jennifer Egan conseguiu feitos inéditos surpreendentes: Assassinar o meu personagem favorito do livro em menos de 100 páginas, destroçar meu coração 4 vezes em 333, criar um livro impossível de se escrever uma sinopse, matar um personagem querido em uma única frase.

A maneira como o livro é escrito é maravilhosa e totalmente diferente do que eu já vi, variando em todas as vozes gramaticais, incluindo um capítulo escrito em slides de power point (Sim). E até mesmo esse capítulo é tocante. Todos os capítulos tem um toque de ternura muito suave e muito doce. Tudo é tão poético e belo, até mesmo o grotesco tem um toque de beleza. A atenção especial à trilha sonora do livro também é algo que somente lendo para entender. Os capítulos fora da ordem cronológica garantem um assombro delicioso ao reencontrar os personagens, um capítulo de cada vez. Talvez o único ponto negativo fica no impossível de traduzir “up goes the building”, uma única frase (só lendo pra entender). Mas como culpar a escritora?

Merecedor do Pulitzer 2011, esse é folgadamente um dos melhores livros que já li na vida, em especial devido às habilidades de contista da autora, conseguindo criar uma série de contos coesos que funcionam como um verdadeiro romance, além de conseguir criar uma atmosfera inebriante onde não se apaixonar pelos personagens torna-se impossível, ainda mais quando você os acompanha nas diversas fases da vida: infância, adolescência, vida adulta, velhice. De repente você quer estar ali com eles. Muito.
Espero que não demore até que surjam outros personagens como Rolph.
E o Rob. Oh, Rob!

A maneira como Jennifer Egan pegou meu coração e rasgou-o docemente em mil pedacinhos a cada personagem que nascia, crescia e morria (foi uma delícia) garantiu dez Gabos no nosso querido medidor. 

10
Saiba mais no Skoob
A Visita Cruel do Tempo - Jennifer Egan
333 páginas - Intrínseca

A Valsa dos Adeuses – Rapidinhas #5

resenhas_diarios_Valsa_ByeBye

“O guitarrista propôs a Klima acompanhá-la de carro até a estacão das águas, atrair a moça até a estrada e atropelá-la. – ‘Ninguém vai poder provar que ela não se precipitou por conta própria embaixo das minhas rodas’.”

Me entristece muito saber que o mesmo escritor do meu terceiro livro favorito, A Insustentável Leveza do Ser, e de várias outras obras incríveis (um baita filósofo) tenha conseguido cagar esse lixo tão machista, tão misógino e tão nojento. E olha que é o sétimo livro dele que eu leio.

Na verdade nós sabemos que Kundera é um machista de carteirinha, mas eu tento relevar isso por conta da sua incrível habilidade de explicar a psicologia que regra as atitudes dos seus personagens, especialmente não se tratando de personagens femininas (já que lhe falta empatia). Podemos aprender muita coisa com os seus livros. O cara escreve realmente bem, você realmente chega a valsar com os personagens à medida que cada um deles dá o seu passo. A leitura flui.

Infelizmente para as pessoas mais esclarecidas o óbvio é visível. A habilidade de Kundera de se aprofundar no coração dos seus personagens e torná-los tão humanos é lendária quando não se trata de se pôr nos pés do sexo oposto. Não é de se admirar que o único livro com baixo teor de machismo desse cara tenha ganhado tantos prêmios (A insustentável Leveza do Ser sempre será um livro maravilhoso), diferente desse.

Machismo à parte, mas nem tanto, eis uma história básica, com personagens nojentos, uma reviravolta bem legal, um aprofundamento psicológico básico dos livros de Kundera (e muito bem-vindo sempre). Mas isso não é o suficiente. A trama insossa atrapalha o ponto mais alto do livro, que é o ritmo. Para todos os efeitos, sim, é uma valsa literária. Isso e o fim que levou a trama dos comprimidos garantiram dois Gabos de nota. E isso é muito. Como dar nota pra um livro onde um homem sugere para o outro atropelar uma mulher porque ela não quer abortar?

Enfim, leia por sua conta e risco.

2

 Saiba mais no Skoob
A Valsa dos Adeuses - Milan Kundera
224 páginas - Nova Fronteira

O Evangelho Segundo os Camelos – Projeto CdC

gerson stumbo

E foi lançado O Evangelho Segundo os Camelos – Cânone Incompleto de um Apóstolo Inacabado! Primeiro projeto do CdC que em breve vou divulgar por aqui :D

E saiu o primeiro livro fruto do projeto do Castelo de Cartas para autores independentes, não vou entrar em muitos detalhes, porque em breve solto as novidades de vez. hehe

Esse livro é do Gerson Stumbo, que trabalhou comigo e com o Jeferson Rocha para lançar seu primeiro livro, O Evangelho Segundo os Camelos – Cânone Incompleto de um Apóstolo Inacabado. Vem conferir as infos sobre o livro:

Sinopse:
Os Camelos inventam palavras, para em seguida tornar-se escravos delas.
Filosofia, razão, verdade… ontem, obras de arte, hoje, peso morto sobre as corcovas!
Se eu levar meus pressupostos até as últimas consequências, conseguirei mostrar os absurdos do nosso tradicional pensar?
E se os demonstrar, conseguirei viver sem um mínimo de aceitação tácita de tais absurdos?
Vinde, ó, Camelos, eis que vos trago palavras de Vida!
Palavras de lenta digestão, sem pressa, no entanto, sem moderação!

E sobre o autor:

Atualmente, eu, Gerson Stumbo, sou muitíssimo bem casado, pai de duas filhas brilhantes e habitante do bucólico interior do curioso Estado de São Paulo. Trilhara o provocativo caminho da fulgurante graduação em História (UFF), especialização e atuação profissional na laboriosa área do Ensino. Outrora obtivera o exultante título de Mestre em Filosofia (PUC-Rio), a saber, não um campo do conhecimento, mas uma excitante Musa por quem sou apaixonado, e da qual provém a inspiração para o meu “Evangelho, Segundo Os Camelos”.

Ele foi lançado em formato epub, e está disponível para compra na Saraiva e Amazon!

Não deixem de conferir :D

O Evangelho Segundo os Camelos – Cânone Incompleto de um Apóstolo Inacabado
Autor: Gerson Stumbo
Páginas: Livro digital, aprox. 106
Editora: Independente
Link do Skoob