Alta Fidelidade – Rapidinhas #23

resenhas_diarios-copy

“Só porque se trata de um relacionamento, de uma coisa sentimental, não quer dizer que não dê pra tomar decisões racionais a respeito. Às vezes é o que a gente precisa fazer, ou não chega a lugar nenhum. Aí é que está o meu erro. Ter permitido que o clima e os músculos do meu estômago e uma sensacional passagem de acordes num single dos Pretenders decidam por mim, e agora quero passar a decidir eu mesmo.”

(mais…)

Os Detetives Selvagens – Rapidinhas #21

resenhas_diarios

Como traduzir o título? Sangre de Satén ou Sangre de raso? Levei mais de uma semana pensando nisso. Foi então que de repente desabou em cima de mim todo o horror a Paris, todo horror à língua francesa, à jovem poesia, à nossa condição  de metecos, à nossa triste e irremediável condição de sul-americanos perdidos na Europa, perdidos no mundo, e então soube que não iria poder continuar traduzindo Sangre de Satén ou Sangre de Raso, soube que iria terminar assassinando Bulteau em seu estúdio da rua de Téhéran e depois fugindo de Paris como um desesperado. De modo que decidi não levar a cabo essa empresa e, quando Ulisses foi embora (não me lembro exatamente quando), parei de frequentar para sempre os poetas franceses.

(mais…)