Harry Potter – 20 Anos de Magia

Harry Potter – 20 Anos de Magia

20 anos de Harry Potter e fomos conferir no dia 25 o evento aqui em Taubaté! (Serviu para compensar a tristeza de minha carta para Hogwarts extraviada…)

Foto ao lado do cartaz do evento

Coisa linda pertinho da gente! haha

20 ANOS! Tudo bem que o tempo passa mesmo, mas tudo isso de Harry Potter me parece absurdo. Deve ser algum truque de uma fenda espaço-temporal, porque não pode ser possível que tudo isso de tempo passou.

Eu ainda lembro, pirralhíssima, de ver num WalMart em São José dos Campos um livro super xuxuzinho de título “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Curti a capa, estava baratinho, e tinha um guri numa vassoura. A sinopse? Me cativou na hora. Dei uma olhada para minha mãe, ela checou o livro e pronto. Começava ali uma jornada de “Camila, não vou mais comprar livros pra você, você lê tudo num dia só” e “Não acredito que vou fazer 12 anos e nenhuma carta secreta chegou até hoje”. Quando comecei a ler o Pedra Filosofal estava com 8 anos, láaa em 2000, então tive muito tempo para chorar pela falta de convite para estudar na famigerada Hogwarts (vamos fingir que hoje superei) e esperar ansiosamente o livro seguinte (e ler ferozmente, ficando com um vazio no peito logo depois HAHA).

Aqui os efeitos especiais são incríveis. Me contrata Warner. (Foto: Lelienne Ferreira)

Harry Potter foi (e ainda é) uma parte muito especial da minha vida, acompanhei a vida das personagens como meus amigos próximos, que me fizeram companhia, me fizeram chorar (ainda tenho uma fé, mesmo que digam o contrário, que do outro lado do véu do Sirius existe uma dimensão paralela e que ele pode voltar um dia aí), me fizeram rir e me fizeram xingar muito a Rowling no sétimo livro, depois que ela começa a carnificina Game-of-Thronesística a partir do Cálice de Fogo.

Não consegui ir em vários eventos de Harry Potter que rolaram desde que me entendo por gente pottermaníaca, seja por conta de dinheiro, seja por conta da vida mesmo, seja por conta de localização. Lançamentos dos filmes e livros até compareci, mas não é a mesma coisa. Quando vi que ia ter esse dos 20 anos de Pedra Filosofal, meio que fui obrigada a ir por força (de vontade) maior. HAHA

Ele foi o segundo evento BrainFitness organizado pelos Almanaque Urupês, Taubaté Shopping e Livraria Leitura, e o primeiro em que conseguimos ir. A ideia é ter um evento literário por mês promovendo encontros com grandes nomes da literatura! 😀


Olha a gente sentadinho ouvindo a Mônica. 🙂

Primeiro: Estava lotado. Quando eu digo lotado, digo loucamente lotado. Tinha ido pra conferir a fala da Mônica Figueiredo, editora da Rocco, e a sorte é que consegui um lugarzinho pra sentar no “Salão Comunal” com as bandeiras da Escola de Magia e Bruxaria do Brasil (EMB).

A fala da Mônica foi ótima, acabei pegando um pouquinho após o começo, mas perguntaram sobre Cursed Child (que inclusive já apareceu aqui no Castelo pelas mãos do Rafael), sobre as cenas que mais a chocaram (Sirius e Dumbledore </3), e foi tanta coisa que é mais fácil ir ponto a ponto…

A gente ouvindo conselhos relâmpagos pra vida da Mônica! <3

O livro que ela mais achou bem estruturado, em relação ao mundo, e ter esse toque Rowling é o roteiro do Animais Fantásticos (aliás, a fala dela me deixou bem tentada a dar o famigerado bizu), por ele já ter um enfoque amadurecido na questão da lore, do mundo, as personagens são bem estruturadas, mesmo sendo em um formato narrativo fora da prosa. Como aqui a gente lê teatro pacas, deu duas vezes mais vontade. HAHA

Uma pergunta que curti bastante foi sobre o que deu a dica de que Harry Potter valia a pena de ser trazido ao Brasil. A Mônica respondeu que algo que cativou foi a questão da bruxaria, do ensinar bruxaria, e que mesmo tendo assuntos que não são da realidade brasileira (como colégios internos), tem temas universais como orfandade, bullying, família, que podem ser discutidos por um longo tempo. Trazendo uma permanência e relevância pra obra e a traziam pra perto da nossa realidade. E, inclusive, que vão amadurecendo conforme as próprias personagens amadurecem, quando se vai, por exemplo, pro enfoque da depressão com os dementadores sem ser moralista e sem ser explícito (como um conto de fadas faria).

Ela contou um pouco sobre como foi o processo de tradução e adaptação dos livros, os termos, a aprovação da editora inglesa, a pressão de se traduzir algo que se tornaria a tradução oficial (olha os arrepios descendo a espinha), como é difícil manter esse afastamento de cenas que você gosta mais das que gosta menos (até porque precisa-se manter a qualidade em todo o processo); e como, quando não tem como ser fiel, se tenta ir pela tradução que choque menos, que tenha um impacto coerente com o original, adaptado à realidade do idioma e cultura.

Foi um papo maravilhoso de acompanhar, e o mais legal foi que quando consegui tirar uma foto correndo (que não deu muito certo, mas o que sempre vale é a intenção e a memória), deu pra conversar um pouco sobre trabalhar em uma editora e até recebi alguns conselhos de alguém que taí na labuta há mais tempo do que eu tenho de vida! HAHA (Aliás, obrigada, Mônica! <3 )

Mesmo irritada, ninguém resiste a uma selfie com Jovem Link.


Além disso, estava presente uma oficina maravilhosa de Transplante de Mandrágora, com a professora de Herbologia mais xuxu de todas (da EMB também!).

Transplantes de mandrágoras são complicados, sempre devemos lembrar de usar os EPIs (Jovem Link está sendo minhas luvas, sim.).

Foi rápido, porém uma viagem relâmpago por uma Camila de 9 anos imaginando a mandrágora gritando por estar fora de sua caminha terrestre. HAHA Inclusive acabei tirando várias fotos.

Havia lojas dentro do Complexo de Compras dos Boticários, mas acabei não entrando por conta de uma fila… enorme.

Olha esse complexo de compras!

Mas conseguimos fotos do lado de fora. Foi bom pra controlar um possível consumismo (fiquei desejando a mandrágora Zezé de pelúcia, alô, alô, aceitando para ser uma companheira do Jovem Link!).

Além disso, foram vários pottertubers conversar com o pessoal, dar autógrafos e receber vários abraços. 🙂

 

 

Moody: um olho na câmera outro no Jovem Link. (Foto: Lelienne Ferreira)

Um bônus vai pros cosplayers que estavam por lá, com o Moody até consegui uma foto, mas acabei perdendo uma Luna lindeza que estava dando umas bandolas por lá com seu Pasquim de ponta cabeça…

Pra encerrar essa cobertura potterística, fica o agradecimento aos organizadores que, mesmo na maior zona (5 mil pessoas não é brincadeira), tentaram o melhor pra organizar o rolê. E conseguiram promover um encontro bem mágico. 🙂

Estaremos no próximo BrainFitness!

E vai que vai #HarryPotter20 ! <3

 

 

Bônus 2:

A gente finge que sabe o que está fazendo no Quadribol.

Mas na real é tudo mentira. A gente tem uma mira péssima mesmo. Att. HAHA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Boa cerveja amanteigada para segurar a semana para vocês!

(Fonte da imagem da capa: ilustra por Jim Kay para Bloomsbury Pub.)

Encontro de Blogueiros – Shopping Pátio Pinda!

encontro-de-blogueiros

E nesse sábado, dia 28, eu e Jovem Link estivemos no Encontro de Blogueiros que rolou lá no Shopping Pátio Pinda!

Olha o que teve :)

Olha o que teve 🙂

Rolou uma palestra belezura do Armindo Ferreira sobre Ser um Creator Profissional e um bate papo lindão com a Karine Belarmino que também é do Blogs do VP sobre toda a jornada dela como Youtuber 🙂

Confere aí as fotinhas mega joias do evento, e o que rolou 😀

(mais…)