editora biruta

E mais uma aventurosa aventura chega no Castelo, dessa vez, Jovem Link ajuda na resenha de A Ilha de Bowen, com muitos cosplays e aranhas mecânicas

Sinopse: Tudo começou com o assassinato do marinheiro Jeremiah Perkins, em um pequeno porto norueguês, e com um pequeno pacote, que ele enviou para Lady Elisabeth Faraday. Mas talvez a história tenha começado quando estranhas relíquias foram descobertas em uma antiga cripta medieval. Foi por causa disso que o mal‑humorado professor Ulisses Zarco resolveu embarcar em uma aventura a bordo do Saint Michel, enfrentando inúmeros perigos e o terrível mistério que envolvia a Ilha de Bowen. (Sinopse A Ilha de Bowen no Skoob)

E mais um livro da Editora Biruta surge aqui no Castelo 😀

Me recomendaram esse livro pelo estoque infinito de aventura e aquela vibe gostosa de ficção… E bem. Que livro mais delicinha <3

O Mallorquí conseguiu trazer todas as referências de livros de aventura que pôde em A Ilha de Bowen, desde O Mundo Perdido do Conan Doyle, até os livros de Júlio Verne, mitos de Atlântida, aliens, vilões mega vilanescos e uma boa dose de mulheres cheias de personalidade (essa parte uma das mais interessantes, as personagens femininas desse livro são todas de muita personalidade e não ficam esperando ser salvas por ninguém hehe).

É um livro longo que vai te cativando página a página, e no final você quer ficar acompanhando as expedições deles o resto da vida (eu honestamente queria muitas aventuras com a equipe, inclusive as do passado haha). Um dado interessante também é que tudo começa em Madri (talvez pelo autor ser espanhol, né), o que fornece um campo diferente para um início de história. Geralmente ficamos com as clichês Londres ou Nova York e redondezas desses 2 países.

Outro aspecto que enriqueceu muito o livro foi a descrição detalhada dos equipamentos fotográficos, roupas, armas e navios da época (1920). Por vezes sua imaginação já fica datada juntando características de filmes e esquece que a moda e objetos mudaram muito nesse início de século.  E esquecemos que justamente nessa época ainda era travada a batalha das sufragistas, pelo voto feminino 🙂

O que me leva a uma experiência proposta pelo Jovem Link de uma Aventurosa Aventura!

Ele decidiu se vestir de algumas das personagens do livro, o que levou à uma pesquisa extensa dos vestidos Channel e Madeleine Vionnet, dos rifles Mauser, das máquinas J. Lizars e a moda dos paletós dos anos 20.  Com a ajuda do Jeferson Rocha (que já deu vários helps com as ilustras do blog haha) fizemos alguns modelos e PIMBA. Jovem Link caprichou nos cosplays 😀

Abaixo vem a sessão fotográfica do Jovem Link cosplayer de A Ilha de Bowen:

Invocado. Bigodudo. Zarco é o professor Challenger da turma. haha

Invocado. Bigodudo. Zarco é o professor Challenger da turma. haha

Zarco e o Edderkoppen God (talvez se a espada do Jovem Link estivesse lá teriam resolvido tudo mais facilmente... huuum)

Zarco e o Edderkoppen God (talvez se a espada do Jovem Link estivesse lá teriam resolvido tudo mais facilmente… huuum)

Senhora Lisa com seu conjunto Channel, e sua atitude irrefreável hehe

Senhora Lisa com seu conjunto Channel, e sua atitude irrefreável hehe

Katy mega estilosa com seu vestido Madeleine Vionnet e uma carta de estrelas.

Katy mega estilosa com seu vestido Madeleine Vionnet e uma carta de estrelas.

Samuel, o fotógrafo, autor dos diários que aparecem no livro e de uma bad eterna. Uma bad enorme, aliás. Mas sempre com suas mil câmeras sempre prontas.

Samuel, o fotógrafo, autor dos diários que aparecem no livro e de uma bad eterna. Uma bad enorme, aliás. Mas sempre com suas mil câmeras sempre prontas.

Garcia, o químico também fez sua ponta analisando os pedaços de titânio puro

Garcia, o químico também fez sua ponta analisando os pedaços de titânio puro

Adrián Cairo estilosão e descolado com seus suspensórios  (o paletó atrapalha a mobilidade... )

Adrián Cairo estilosão e descolado com seus suspensórios (o paletó atrapalha a mobilidade… )

Também houveram alguns embates com o tal Deus-Aranha (os coelhos são intencionais)

Também houveram alguns embates com o tal Deus-Aranha (os coelhos são intencionais)

E o capitão Verne, com seu navio a diesel e a cara do capitão Nemo (fiquei até tonta com o crossover, e quando mencionam que o Verne conheceu o Nemo e BAM *cérebro explodiu)

E o capitão Verne, com seu navio a diesel e a cara do capitão Nemo (fiquei até tonta com o crossover, e quando mencionam que o Verne conheceu o Nemo e BAM *cérebro explodiu*)

A Ilha de Bowen
Autores: César Mallorquí
Editora: Editora Biruta
Páginas: 524
cinco estrelas